vender um imóvel financiado

Como vender um imóvel financiado?

Vender um imóvel financiado é possível e você não precisa ter muitas preocupações com isso. Assim, descubra a seguir quais são as ações necessárias para fazer essa negociação da melhor forma.

Saiba o que é preciso para vender um imóvel financiado

Comprar um imóvel por meio de financiamento é uma prática muito comum. Mas, em geral, as parcelas duram muitos anos e depois de um tempo vendê-lo torna-se uma opção.

Ao contrário do que muita gente pensa, vender um imóvel financiado é uma ação comum. Mas, para realizar essa negociação, existem algumas orientações básicas que ajudarão a facilitar o processo. Por exemplo:

  • Pagar o financiamento;
  • Saiba quanto você recebe;
  • Buscar orientação profissional.

A seguir, confira cada um desses itens e descubra como aplicá-los da forma mais interessante na sua situação. Assim, terá mais facilidade em todo o processo.

Pagar o financiamento

Uma etapa fundamental para vender um imóvel financiado é pôr um fim à dívida com o banco. Esse procedimento apresenta três possibilidades:

  1. Pagamento à vista;
  2. Financiamento pelo comprador;
  3. Comprador assume as parcelas restantes.

Entenda cada opção

No caso do pagamento à vista, o credor solicita ao banco um documento com o valor faltante para quitação. Então, quando o comprador pagar esse dinheiro, o imóvel será do credor e ele poderá mudar a escritura para o seu cliente.

Já no caso de continuar o financiamento, quem quita a dívida é o próprio banco. Mas, para compensar essa nova despesa, o comprador faz esse acordo com o valor restante. Assim, o vendedor não tem mais dívida no seu nome.

Quando o comprador se responsabiliza pelas parcelas da dívida, não há garantias legais de que ela será quitada. Essa prática, conhecida como contrato particular, não isenta o vendedor da despesa. Então, caso haja algum problema a responsabilidade será dele.

Profissionais da área não recomendam essa opção, afinal não há compromisso legal do comprador com o financiamento ou com dívidas associadas ao imóvel. Nesses casos, o vendedor fica obrigado a arcar com todas elas.

Saiba quanto você recebe

A matemática para vender um imóvel não quitado é bem simples. Quem decide o valor para a venda é o vendedor. Assim, ele pode analisar alguns fatores para definir o preço, como:

  • Valorização do imóvel;
  • Preço médio de ambientes parecidos;
  • Valor restante do financiamento.

Depois de um longo período desde a compra, torna-se essencial verificar se a região da casa cresceu e se tornou um ponto importante da cidade. Além disso, pesquisar os preços de imóveis semelhantes vai ajudar na expectativa do valor de mercado.

Caso o cliente opte por assumir o financiamento bancário, por exemplo, a agência vai subtrair o valor já pago do preço total. Por exemplo, se um imóvel custa 500 mil e o vendedor já quitou 250 mil, o comprador vai pagar os 250 mil restantes. 

Nessa ocasião, o banco está presente durante a venda. Assim, também é ele quem devolve o dinheiro ao primeiro comprador que investiu na compra do imóvel.

Buscar ajuda de um profissional

Vender um imóvel financiado é um processo que envolve muitos documentos e exige atenção para não se prejudicar de alguma forma. Por isso, busque orientação profissional, porque eles estão mais aptos e qualificados a lidar com esses processos.

Nesse caso, você pode procurar um corretor de imóveis ou um advogado especialista na área imobiliária. Assim, terá uma avaliação profissional sobre o imóvel e sobre toda a documentação necessária para fazer a negociação.

Já o advogado pode cuidar e orientar sobre as questões jurídicas do financiamento. Bem como, contratos e processos da venda de um imóvel não quitado. Todas essas ações e documentações são muito específicas. Então, falar com o especialista é a melhor opção.

Descubra o que evitar ao vender um imóvel financiado

Caso o imóvel esteja com parcelas atrasadas, é importante quitá-las antes de colocar o local à venda. Assim, evita-se o risco do banco leiloar a casa ou apartamento no meio da transação imobiliária. Portanto, fique atento aos valores em atraso.

Além disso, tenha cuidado ao transferir seus documentos para qualquer pessoa e contratar alguém para ajudar para evitar o risco de fraudes e prejuízos. Por fim, também não confie em contratos particulares, porque isso pode acarretar danos e um longo processo judicial.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.