Apartamento na planta? Veja 10 dicas para a sua compra

Apartamento na planta pode realizar o seu sonho. Então veja nesse artigo como isso pode ser possível.

O desejo da casa própria pode ser o objetivo de algumas pessoas, seja qual for o motivo. Mas, para isto, é necessário que se faça um planejamento financeiro, para começar a investir neste sonho.

Com isso, caso a decisão seja comprar um apartamento na planta, o mais indicado é fazer através de financiamento. Pois, as condições de pagamento ficam mais acessíveis. Assim, listaremos as 10 melhores dicas para a escolha da sua compra.

Cuidados na hora de escolher um apartamento na planta

Ao decidir comprar um apartamento na planta, a pessoa não deve apenas se preocupar com as parcelas do financiamento. Já que nestas horas, a maioria deixa a parte burocrática nas mãos dos agentes financeiros e incorporadoras.

No entanto, saiba que a escolha destes agentes empresariais é a parte mais importante na hora da compra. Uma vez que a credibilidade das empresas fará toda diferença no período do financiamento. Logo, preste atenção nestas orientações:

Saiba o histórico da construtora

De início, ao procurar um corretor de imóveis, veja se o mesmo conhece a história da construtora. Inclusive, peça folhetos e pesquise na internet sobre ela. Quanto mais dados você checar, mais saberá se a construtora tem credibilidade no mercado.

Divulgação do empreendimento

Ao lançar uma nova obra residencial, a construtora sempre promove o empreendimento divulgando em comerciais, outdoor e panfletos.

Por isso, sempre tenha estas informações guardadas quando for conversar com o representante de vendas. Também, lembre-se de pedir informações adicionais a fim de entender a proposta do projeto.

Orientações sobre a maquete

Um dos componentes mais admirados na hora do estande de vendas é a maquete do novo edifício. Portanto, se atente as informações passadas no local sobre as coordenadas dos apartamentos.

Mantenha guardado todo material do edifício

Tenha em mente, que toda promessa das condições do prédio devem constar nos documentos e materiais de divulgação do prédio. Então, como precaução, deixe guardado todo tipo de material que a incorporadora te entregar.

Documentos da planta do prédio

Este passo é um dos mais importantes, já que começamos a tratar sobre as documentações do empreendimento. Enfim, faça a solicitação dos seguintes documentos à construtora:

  • Memorial de construção da obra: Neste documento constará registros sobre área, equipamentos e materiais da obra;
  • Planta do imóvel aprovada pela Prefeitura;
  • Croqui com toda informação do apartamento, assinado pelo engenheiro ou arquiteto e seus respectivos registros profissionais;
  • A.R.T. do engenheiro que assina pela obra;
  • Carta do CND/INSS e do Habite-se averbadas no Cartório de Registro de Imóveis.

Tenha atenção, já que alguns documentos podem ter validade de 30 dias. Dessa forma, é recomendado que estas certidões sejam emitidas após a reunião, junto com outros documentos. Caso haja a compra de um dos apartamentos.

Local e arredores do condomínio

Nunca deixe de visitar o local que será construído o prédio. Este tipo de visitação se torna essencial para compreender diversos fatores, como:

  • Movimentação da rua;
  • Perfil dos vizinhos;
  • Acessibilidade para o condomínio;
  • Qualidade das vias de acesso;
  • Topografia e extensão da parte construída do terreno;
  • Infraestrutura dos arredores e do bairro.

A ida ao local também ajudará a entender sobre a convergência de luz e sombra nos apartamentos. Assim como, sobre a ventilação no lote.

Obter o registro da escrituração

Infelizmente muitas pessoas acabam por não se preocupar em oficializar a escritura para não pagar custos extras. Contudo, este é um tipo de garantia necessário de se ter. Sem ela, construtoras mal intencionadas, podem vender o mesmo apartamento para diversas pessoas.

Diante disso, evite aborrecimentos não adiando este registro. Certamente achará que está economizando, quando na verdade, estará se colocando em risco de perder dinheiro.

Leia atentamente o contrato

Todo bom comprador que se preze, costuma ler toda a negociação feita através do contrato. Nele, constará detalhadamente todo o processo de compra e venda do imóvel, com a assinatura do cliente e vendedor.

Esta leitura acaba por evitar cláusulas abusivas, além de assegurar a entrega do apartamento dentro dos prazos estabelecidos. Podendo o cliente ainda negociar ou modificar alguma proposta do contrato.

Sobre o seguro

Durante o processo de compra e venda, o seguro é uma garantia das partes interessadas. Ou seja, do cliente e do corretor de imóveis. Desse modo, protege da inadimplência nos pagamentos e contra possíveis irregularidades do contrato.

Por este motivo, verifique se o seu nome consta nesta parte da cláusula. Se não estiver, cobre para que também seja beneficiário do seguro, para assim fechar o negócio.

Tenha uma reserva para os custos extras

Mesmo que o imóvel esteja na planta, não quer dizer que o pagamento dos valores ficará condicionado a preços fixos. Mais tarde, o comprador também ficará com os encargos dos seguintes custos:

  • Registro de Imóveis e Impostos (ITBI);
  • Taxa da Escritura Pública;
  • Correção do INCC, se o imóvel for financiado.

Bem como, o cliente deve estar atento para que não haja cobranças indevidas. Elas podem ser referentes a taxas de assistência jurídica ou sobre a comissão de corretagem. Em vista disso, pode sair mais barato contratar um advogado para o orientar.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *